HORÓSCOPO INDÍGENA BRASILEIRO

 

HISTÓRIA DO INDIANISMO


     Em 1873, o pesquisador Couto de Magalhães citou pela primeira vez que os índios brasileiros tinham uma teogonia ainda não muito bem organizada que desapareceu com a catequese, com a colonização e com o extermínio em massa dos índios. Em 1970, o pesquisador Marco Aurélio Dias organizou a teogonia geral dos índios brasileiros integrando as figuras mitológicas que possuíam a missão pedagógica e ética de manter o costume verdadeiro. Essa teogonia era constituída de um Deus chamado Tupã (elemento ar, o Espírito, o Espaço, o Nada, o Infinito), uma trindade conhecida como Guaraci (o Sol), Jaci (a Lua) e Rudá (a Terra), e doze divindades menores que auxiliavam a trindade tupi na administração do mundo. Esse vestígio de estrutura teológica é quase que uma cópia universal do modelo de outras tantas teogonias que se espalharam pelo mundo, como a católica. As doze divindades menores que auxiliam a trindade tupi na administração do mundo constituem os doze signos do horóscopo indígena e correspondem aos doze meses do ano. Este é dividido em três casas zodiacais: a casa astral sol, que abrange os meses de janeiro (Veado ou Anhangá), fevereiro (Macaco ou Caapora), março (Boto ou Uauira) e abril (Cobra ou Mboitatá); a casa astral lua, que abrange os meses de maio (Duende ou Saci), junho (Mago ouUrutau), julho (Deusa ou Mboiúna) e agosto (Bruxa ou Uirapuru); e, por fim, a casa astral terra, que abrange os meses de setembro (Sereia ou Mboiré), outubro (Fada ou Caititi), novembro (Dragão ou Mboiarara) e dezembro (Cegonha ou Guanumbi). Sendo que cada mês tem seu elemento regente particular representado pela tônica de sua própria divindade. A casa astral ar é o próprio Criador do universo (Tupã) ou refere-se ao elo de ligação que todas as criaturas têm com Deus ou com o campo unificado da mecãnica quântica. Portanto, todas as criaturas pertencem à casa astral ar. Assim sendo, este horóscopo, mais que um simples sistema de astrologia, está intrinsecamente associado ao corpo teológico e cultural da antiga religião conhecida pelos índios brasileiros.   Entrar no horóscopo